Voltamos com a nossa série de entrevistas. 😉

Convidamos desta vez Milton Marinho Jr., Diretor de Cursos da PADI, para falar um pouco sobre sua trajetória e sua decisão de trabalhar com mergulho.

Milton já foi proprietário de um dive center no Rio de Janeiro e em 2005 fundou a Alliance IDC. Atualmente é um dos diretores de curso mais premiados do Brasil, atuando também na formação de instrutores em Portugal e no Chile.

Gostou do que vem por aí? Então compartilhe essa entrevista com seus amigos e não se esqueça de deixar o seu comentário.

1 - Como você descobriu o mergulho?

Em 1984/1985 quando junto com um amigo fizemos um curso de mergulho livre e com equipamento scuba em 2 semanas, incluindo algumas corridas com o cilindros nas costas ao longo da piscina (para aquecer) e um mergulho com bermuda e camiseta Hering em águas abertas.

2 - Quando decidiu ter o mergulho como uma carreira?

Comecei como divemaster e instrutor em período part time. Daí as coisas começaram a ficar mais sérias quando me tornei instrutor full time e coordenador de cursos de mergulho em um 5 star IDC em São Paulo, isso foi em 1994/1995

3 - Como você planejou a transição entre as carreiras?

Com 20 anos você não planeja nada, portanto quando larguei a minha ocupação de administrador de empresas e fui dar aulas de mergulho não havia realmente um plano.  A minha grande transição foi quando decidi comprar um 5 star IDC no Rio de Janeiro e investir em uma carreira de empresário no ramo do mergulho recreativo e Course Director PADI.

4 - Quais foram as dificuldades no início da sua nova carreira?

Como instrutor de mergulho o grande problema é que não se pode contar com grana para o mês seguinte. Na verdade, como instrutor você trabalha sempre para o dia seguinte. Já como empresário, a grande dificuldade é trabalhar com a pouca e ruim infra estrutura marítima e turística da maioria das cidades do brasil, o que torna a logística e custos de operação muito além do padrão mundial, com uma qualidade inferior.

5 - Como você enfrentou essas dificuldades?

Como instrutor de mergulho, você obtém mais estabilidade financeira trabalhando também em alguma função administrativa/operacional do dive center, pois te dá um salário base. Como empresário a solução parcial é não depender de terceiros, ter um staff contratado, barcos próprios, transporte e equipamento, recargas , para diminuir a necessidade de apoio terceirizado.

6 - Você se sente realizado com sua carreira de mergulho?

Muito. Posso falar tranquilamente que o mergulho me trouxe tudo que tenho hoje, incluindo meus melhores amigos!

7 - Como você vê o mercado de mergulho no Brasil? Há previsão de crescimento?

Como um mercado que vive ainda do público interno, nossos movimentos acompanham a economia/social do país.

8 - Muitos dizem que o mercado de mergulho é fechado e é difícil conseguir emprego. Qual a sua opinião?

Discordo. A maioria dos dive centers enfrenta a falta de pessoal especializado.

9 - O que você considera ser um bom profissional de mergulho?

É super importante que a pessoa busque aprender algo novo sempre.

10 - Muitos dizem que trabalhar com mergulho não dá dinheiro, o que você diria para essas pessoas?

Qualquer trabalho lhe dará proporcionalmente o que você investe nele em tempo, dedicação, profissionalismo e atualização!

11 - Qual dica você daria para quem está começando a sua carreira agora como instrutor de mergulho?

Procure bons profissionais para fazer seu treinamento e boas estruturas para trabalhar, ou faça um plano e invista no seu negócio. Precisamos de uma nova geração de instrutores, gerentes e donos de dive centers/resorts.

Inspirado? Deixe seu comentário ou se preferir, escreva também sobre as suas dúvidas sobre a carreira no mergulho eu lhe responderei.

 

Você também vai gostar de