Estamos de volta com nossa série “Trabalhando com Mergulho pelo Mundo”.

Muita gente sonha em trabalhar fora do Brasil, e as carreiras de mergulho viabilizam bastante a realização desse sonho.

No primeiro post da nossa série, trouxemos informações sobre o México: quais são os locais mais procurados para mergulho, quanto custo viver no país, como é o mercado de trabalho para profissionais do mergulho, como obter o visto e outras informações.

Hoje, nosso país escolhido é a Austrália. Está pronto para a viagem? Vamos lá!

Melhores pontos de mergulho na Austrália

Pontos de Mergulho no México

A Austrália é um país bastante conhecido pela sua riqueza e diversidade de espécies na fauna e flora locais. Há exemplares de seres vivos que não são encontrados em nenhum outro lugar do mundo.

Por conta disso, o país é um item certo na lista de muitos profissionais de mergulho que querem trabalhar fora do Brasil.

Entre os locais que costumam ser mais procurados para mergulho na Austrália, a Great Barrier Reef (Grande Barreira de Corais) é, sem dúvida, o ponto mais famoso e mais cobiçado entre os mergulhadores.

A barreira se estende por mais de 2.000 quilômetros ao longo da costa de Queensland. A faixa de corais é tão extensa que pode ser vista do espaço!

Em Ningaloo encontra-se o maior recife de orla do mundo, com mais de 200 espécies de corais duros, 50 de corais moles e centenas de espécies de peixes. As esponjas, os gorgonáceos e os peixes de adornos brilhantes que podem ser vistos na entrada do Golfo de Exmouth são de uma beleza tão peculiar que parecem não ser reais.

Na região, ainda podem ser vistos golfinhos, arraias e tartarugas com bastante frequência. No outono, entre abril e junho, é possível nadar com o maior peixe do mundo, o tubarão-baleia.

Na East Cost Dive Trail (Trilha de Mergulho da Costa Leste), na Tasmânia, estão disponíveis 11 pontos de mergulho! É possível encontrar cavalos-marinhos, anêmonas, dragões-marinhos, florestas de algas e mais corais. Nas cavernas submersas de Isle de Phoque, é possível conhecer o lar de uma colônia de focas. Em 1915, o SS Nord naufragou a 40 metros de profundidade e hoje é um dos pontos de mergulho mais procurados em Fortescue Bay.

As águas claras e de tom azul-turquesa da região possuem visibilidade entre 10 e 40 metros, e a temperatura da água pode variar de 9⁰C a 21⁰C em julho, e de 22⁰C a 29⁰C em janeiro.

O visto

Visto para o México

Qualquer pessoa que não seja cidadão australiano precisa de visto para entrar no país.

Há vários tipos de vistos, classificados conforme as necessidades das pessoas que desejam ou precisam visitar o país. Os principais são:

  • visto de visitantes (turismo)
  • visto de visitantes (negócios)
  • visto de trabalho temporário de curta estadia
  • visto de trânsito/membros de tripulação marítima
  • visto de estudante
  • visto de residência temporária
  • visto de retorno de residentes
  • visto permanente (migração de membros da família)
  • visto de cidadania australiana por descendência

O visto de trabalho temporário de curta estadia permite que pessoas de outros países possam entrar na Austrália para trabalhar por determinado período de tempo (o tempo varia conforme a solicitação no visto e conforme a concessão do governo australiano).

Geralmente este visto será concedido por um período de estadia de até 6 semanas.

Mas é importante saber que o processo é inverso, você não pode aplicar para um visto de trabalho e obter a permissão para trabalhar na Austrália.

Você precisa primeiro conseguir um emprego na Austrália por si só e depois, se a empresa quiser lhe contratar ela pode aplicar para a abertura de uma vaga e depois selecioná-lo para vaga e aplicar para o visto de trabalho para você.

A parte boa é que a profissão de Instrutor de Mergulho está na lista de profissões em alta demanda para o visto de trabalho na Austrália (profissões que permitem o sponsorship – lista CSOL).

Além disso, sua certificação de Instrutor de Mergulho PADI não precisa ser validada na Austrália, pois ela já é reconhecida internacionalmente.

Entretanto os órgãos regulamentadores exigem alguns anos de experiência comprovada na área, além de um teste de língua inglesa, justamente para comprovar sua proficiência na língua.

Veja aqui alguns documentos que você precisará apresentar no processo para obtenção do visto:

  • Exame de inglês (Para a maioria dos casos)
  • Cartas de referência
  • Currículo
  • Documentos pessoais (passaporte e certidões)
  • Comprovação que você tem um plano de saúde

Em alguns casos, o governo australiano pode solicitar comprovação de vacinas para febre amarela e alguns exames. Alguns fatores que podem ser determinantes para a liberação do visto, caso sejam solicitados, são os resultados dos exames complementares, o histórico de saúde, a idade, e o período e propósito para a estadia temporária no país.

Conseguir o visto de trabalho na Austrália não é uma coisa fácil, mas também não é impossível!

O custo de vida

Custo de Vida

O custo de vida na Austrália pode variar muito conforme o estilo e o padrão de vida que deseja-se adotar.

Para efeitos de informação, vamos considerar uma pessoa que vive em São Paulo, uma das cidades brasileiras com custo de vida mais elevado, para Brisbane, em Queensland, que, como já falamos, é um dos destinos mais procurados por profissionais de mergulho na Austrália por conta da Grande Barreira de Corais.

Nossas fontes de dados para a comparação continuam sendo os sites da Numbeo e da Expatistan, dois dos maiores bancos de dados sobre condições de vida no mundo.

Segundo as informações que encontramos, o custo de vida é 49% mais caro em Brisbane. Os grupos de despesas mais representativos na comparação são moradia, alimentação e transporte.

Despesas de moradia, incluindo aluguel e condomínio podem chegar a custar 87% mais caro em Brisbane. Custos com alimentação e transporte custam 50% a mais que no Brasil.

Artigos de higiene e cuidados pessoais é a única categoria que apresenta um custo 5% menor em relação a São Paulo.

A moeda da Austrália, o dólar australiano (AUD) possui valor superior ao real brasileiro (BRL). Cada 1 dólar australiano equivalem a 2,55 reais brasileiros.

É um cenário bem diferente do Brasil, mas não é motivo para desanimar! Como vimos acima, a Austrália é um país maravilhoso para profissionais de mergulho que desejam trabalhar fora do Brasil. Entretanto, é preciso, sim, planejar-se bastante e organizar a vida financeira antes de colocar a mochila nas costas e partir para a nova jornada.

O mercado de trabalho

Mercado de Trabalho no México

As oportunidades para trabalhar com mergulho na Austrália são infinitas. Obviamente, qualificação e experiência prévia podem fazer toda a diferença na hora de candidatar-se a um emprego.

Para quem ainda não possuem formação, mas que já estão pensando em poder vivenciar a experiência de mergulhar na maior barreira de corais do mundo, a Austrália possui diversos centros de mergulho certificados PADI, onde você pode trabalhar como profissional de mergulho.

Porém, como a liberação de visto inclui você já conseguir um trabalho na Austrália, o ideal é você procurar uma escola de mergulho aqui no Brasil e obter sua formação antes de viajar.

O inglês é a língua oficial da Austrália. Portanto, se você ainda não tem fluência na língua, refaça seu planejamento e garanta essa habilidade no seu currículo antes de começar a fazer as malas. A fluência no inglês é indispensável para qualquer profissional que queira trabalhar no país.

Como profissional certificado PADI você poderá ter acesso exclusivo às vagas para profissionais de mergulho na Austrália e, assim, pode ser mais assertivo na busca do emprego dos seus sonhos fora do Brasil.

Fonte de imagens: Freepik

Você sonha em trabalhar fora do Brasil? O que achou da Austrália? Já estava considerando-a nas suas possibilidades?

Conte pra gente nos comentários se essas informações foram úteis para você.

 

Você também vai gostar de