10 dicas para tornar o seu mergulho mais tranquilo

Você já deu os primeiros passos na carreira de mergulho e, por vezes, sente a necessidade de tornar os seus mergulhos mais tranquilos? O post de hoje é para você então, diver!

As dicas de mergulho que preparei são dicas que, na verdade, todo mergulhador sabe e as deixam passar despercebidas e/ou deveria saber.

A ideia do post veio após assistir os filmes Santuário e Mergulho Profundo.

Você já assistiu?

Caso sim, sabe que para muita gente eles parecem um tanto agonizantes… e bem exagerados em algumas colocações também. Caso não, ih… sem spoilers!

A gente sabe que tudo pode acontecer, a qualquer momento inclusive, né? Por isso resolvi compartilhar algumas dessas dicas de mergulho que podem nos passar despercebidas algumas vezes.

Primeiramente, vale ressaltar que o mergulho é uma atividade muito segura – como sabemos. E que certas regras – ou dicas – servem para garantir segurança de todos os envolvidos: mergulhador, vida marinha e ecossistema.

Proporcionalmente, a quantidade de acidentes de mergulho é bem menor do que o número de mergulhos operados diariamente no mundo, por exemplo.

Ainda assim, fazemos o que podemos para evitar contratempos durante os nossos mergulhos, não é mesmo, diver?

As dicas que separei podem ajudar – e muito – na sua performance, inclusive. Super vale a pena dar uma conferida!

Pronto para mergulhar fundo? Vamos lá! 😉

#1 – Mais atenção ao seu condicionamento físico:

Esta é uma dica que, apesar de muito importante, passa bastante despercebida pela grande maioria dos mergulhadores.

Condicionamento físico não é brincadeira, diver! Aos 30 anos o corpo não aguentará as estripulias dos 20, e assim por diante.

Mergulhar requer resistência, força e flexibilidade. O seu condicionamento físico deve ser compatível às demandas do seu ambiente de mergulho.

A prática de atividades físicas é essencial! Uma boa pedida é procurar um educador físico que possa te orientar nas diversas formas de treinamento que possam manter/melhorar sua saúde, e sua qualidade como mergulhador.

#2 – Condicionamento médico:

É necessário que você considere tanto os problemas de saúde de curto prazo quanto condições médicas crônicas.

Uma simples congestão aumenta o risco de barotrauma da orelha e dos seios da face, e mergulhadores numa viagem de mergulho, por exemplo, enfrentam com frequência, problemas gastrointestinais que podem afetar a saúde e todo o seu vigor.

Seja honesto com você mesmo, diver: caso sinta que sua saúde não está 100%, adie o seu mergulho.

#3 – Corpo são, mente sã:

O mergulho é um santo remédio para a saúde mental! Quando imerso na imensidão azul, é possível relaxar e dar aquela aliviada na mente.

Divers com problemas cotidianos de ansiedade, medo e outras dificuldades psicológicas podem mergulhar bem tranquilos.

No entanto, se a qualquer momento, por qualquer razão, você ou seu dupla não sentirem segurança o suficiente para entrar na água, relaxem! É melhor cancelar o mergulho e focar em ficar bem.

A sua saúde mental vale mais que qualquer coisa, diver! 🙂  

#4- Esteja atualizado e treinado para/sobre o tipo de mergulho:

Treine para o tipo de mergulho que você vai fazer e pratique mais vezes algumas habilidades básicas, como o esgotamento da máscara, o compartilhamento de ar e a flutuabilidade.

Você não mergulha há mais de seis meses, diver? Considere fazer um curso de atualização para mergulhadores. É uma ótima pedida, aposte!

#5 – Manutenção do equipamento:

Atentar-se ao estado do seu equipamento é importantíssimo, diver!

Você precisa compreender as capacidades e limitações do seu equipamento, assim como as do equipamento do seu dupla.

Realize manutenções regulares do seu equipamento e busque treinamento tanto no seu uso quanto na sua manutenção.

#6- Planejamento de mergulho:

Aprenda um pouco mais sobre os riscos, habilidades necessárias e outros aspectos do seu ponto de mergulho. Você deve levar em consideração a vida marinha, correntes, temperatura e potencial para rápidas mudanças no mar ou condições meteorológicas.

#7- Treinamentos de primeiros socorros são sempre necessários:

Como anda a sua habilidade de primeiros socorros, diver? Certifique-se de elas estão atualizadas, assim como a administração de oxigênio e ressuscitação cardiopulmonar (RCP).

Você não teve a oportunidade de concluir esse treinamento? É uma boa identificar, no seu grupo, quem – talvez um divemaster ou profissional da área da saúde no ponto de mergulho – possui treinamento.

#8- Vai mergulhar? Leve equipamentos de emergência:

Assim como os treinamentos, manter o seu kit de primeiros socorros armazenado adequadamente e com itens dentro do prazo de validade é muito importante!

Como sabemos que temos determinado produto para quando precisarmos, às vezes, acabamos esquecendo de verificar o seu prazo de validade. E sim, muitos divers esquecem disso. Esteja atento!

Você também deve ter certeza de contar com oxigênio suficiente disponível para cuidar de pelo menos outro diver. Até porque, como antes dito, a qualquer momento algo pode acontecer.

#9- Compartilhe informações:

Conte ao seu dupla sobre suas condições médicas, cobertura de seguros e se você é um associado da DAN.

Não se sinta desconfortável em compartilhar informações com o seu dupla, ele (a) é a persona em quem você realmente deve confiar durante os seus mergulhos! E essa troca deve ser mútua.

Ainda vale dizer a alguém em terra firme onde você está e a que horas deve retornar.

#10- Seja um mergulhador sempre em alerta:

No mais, seja um mergulhador em alerta sempre. Por mais segura que seja a atividade e sua prática, existem passos que devemos seguir para que, de fato, o nosso mergulho seja 100% e não nos ponhamos em risco.

É preciso saber que, até mesmo quando um diver faz tudo certo, algumas surpresas podem acontecer!

Caso elas aconteçam, bem, um nível maior de treinamento com certeza trará mais calma para que tudo se resolva.

Aliás, que mal faz em ter um nível de treinamento maior, não é mesmo?

Todos nós buscamos ser/estar melhores no desempenhar de nossas funções, no mergulho não poderia ser diferente.

Seguir estas dicas de mergulho pode ajudar na sua performance também, diver. Ou atentar-se a um condicionamento físico melhor não te proporciona, consequentemente, aumentar o seu desempenho? 🙂

O bom mesmo é não deixar de mergulhar e aproveitar os momentos únicos que só a imersão na imensidão azul é capaz de proporcionar!

Espero que você tenha gostado das dicas, diver. E, caso tenha esquecido sobre alguma delas, aplique-a de volta à sua rotina de mergulho!

Curtiu o post? Deixa um comentário então. E para não perder nenhuma atualização, inscreva-se em nossa newsletter no box ao lado. 

Ah! Não esqueça de compartilhar o post nas redes sociais e marcar os seus amigos. 

Até a próxima, diver! 😀

Até onde você quer chegar na carreira de mergulho?

Conheça os nossos cursos.