Curso de Divemaster: 6 coisas que você deve avaliar antes de escolher a escola

Curso de Divemaster: 6 coisas que você deve avaliar antes de escolher a escola

Ao pesquisarmos no Google o termo “curso de divemaster“, nos deparamos com muitos links de instrutores e escolas oferecendo cursos.

Uns oferecem cursos em tempo recorde, outros um valor praticamente gratuito, outros fazem acreditar que basta ter dinheiro e todo o resto será um mundo de facilidades.

Certamente no meio disso tudo ficamos confusos e aí vem a grande pergunta: o que realmente devo levar em consideração para escolher a escola onde farei meu curso de divemaster?

É uma dúvida muito comum e quem está fora do mercado, por vezes não tem um parâmetro para tomar essa decisão tão importante da melhor forma. Neste artigo, vamos te mostrar as 6 coisas que você deve avaliar antes de iniciar o seu curso de divemaster:

  1. Currículo do Instrutor
  2. Experiência de Mercado
  3. Infraestrutura do Dive Center
  4. Beneficios Extras
  5. A Cidade
  6. Comparação de Valores

Gostou do que vem por aí? Então compartilhe esse artigo com seus amigos e lembre de deixar o seu comentário.

#1 – Currículo do instrutor

Currículo do Instrutor

O currículo do instrutor é um dos principais pontos que você precisa avaliar antes de decidir por uma escola.

Imagine fazer um curso profissionalizante com um instrutor que acaba de se formar e ainda não tem experiência de trabalho suficiente para formar um novo divemaster. O que vai acontecer?

Com sorte, ele apenas seguirá as instruções do curso, mas não conseguirá compartilhar nenhuma experiência e a sua formação será deficiente.

O Divemaster é talvez o curso mais importante de toda a sua carreira de mergulho. Ele será o alicerce para todos os outros cursos que se seguirão e as atividades que você irá desempenhar depois de se formar.

O que considerar no currículo?

Por isso é tão importante considerar este item com bastante atenção. Ao avaliar o currículo do seu instrutor, verifique:

  • Nível do instrutor: quanto mais alto o nível do instrutor, melhor. Um nível mais alto quer dizer que o instrutor tem investido na sua carreira. Alguns níveis, como por exemplo, o Master Instructor precisou ter formado mais de 150 alunos em vários níveis. Isso é uma grande garantia de experiência.
  • Especialidades ensinadas: segue a mesma lógica do nível de instrutor. Quanto mais especialidades o instrutor ensina, quer dizer que está mais engajado com o mergulho.
  • Tempo de formação: o tempo de formação do instrutor é fundamental. Imagine um Instrutor MSDT ou IDC Staff com apenas 3 ou 4 meses de formado… lhe faltará experiência!
  • Número de mergulhos: quanto mais mergulhos, melhor. Isso significa maior vivência, mais situações vividas, mais mergulhadores guiados, etc.

Ok, mas onde eu posso ver o currículo do instrutor? Normalmente os sites das escolas oferecem um resumo do currículo do instrutor de mergulho, mas você também pode conferir se o instrutor possui algum site pessoal ou pode pedir seu currículo.

Uma forma de confirmar o nível do instrutor e se ele está em condições de ensinar pela PADI é através da ferramenta Pro Check. Abaixo você confere algumas imagens da ferramenta:

Pro Chek PADI  Pro Chek PADI com Resultados

#2 – Experiência

Experiência do Instrutor

Experiência de mercado é tudo aquilo que o instrutor já viveu além de ministrar cursos de mergulho.

Ele é apenas instrutor em um dive center, já trabalhou em outros lugares ou acumula funções como, por exemplo, chefe de operação ou mesmo gerente do dive center? Se ele só cumpre seu papel de instrutor é legal, mas lhe falta experiência e visão de outros aspectos do mercado de trabalho.

Um instrutor que atue como gerente de dive center irá contribuir com dicas sobre carreira, contratação e o que um dive center analisa ao contratar um divemaster, já que todas essas atividades são de sua responsabilidade. Por isso possui uma visão bem mais ampla!

#3 – Infraestrutura da escola

Infraestrutura do Dive Center

A infraestrutura é tão importante quanto o instrutor. Imagine você fazer um curso de divemaster com um bom instrutor, mas sem uma sala de aula ou embarcação para fazer as saídas com os alunos.

Por isos, é fundamental que a escola possua uma boa infraestrutura que contenha, pelo menos:

  • Sala de aula com TV e aparelho de DVD para você assistir aos vídeos do curso;
  • Piscina disponível para usar quando precisar;
  • Embarcação;
  • Acesso à internet;
  • Biblioteca com material de mergulho;
  • Operações de mergulho variadas – saída de praia, recifes, naufrágios, etc.;
  • Cursos variados – básico, avançado, resgate, especialidades, etc.

Quanto mais operações e cursos a escola tiver, mais você aprenderá!

Um cálculo simples: você começa o seu curso de divemaster com 40 mergulhos e precisa de 60 para terminar. Além disso precisa acompanhar um curso básico completo e mais algum curso de educação continuada (por exemplo, avançado). Se a escola oferecer apenas uma operação por semana, imagine o tempo necessário terminar seu curso…

#4 – Benefícios extras

Beneficios Extras

Embora não seja comum no Brasil, algumas escolas oferecem workshops extra curriculares durante o curso. Isso é super importante, pois expandirá seus horizontes e também abrirá mais portas no mercado de trabalho.

Quanto mais formação e conhecimento você tiver, mais bem preparado você estará para enfrentar o mercado e mais fácil de conseguir trabalho. Com os workshops você terá a oportunidade de aprender coisas além dos manuais.

Alguns workshops importantes são:

  • Recarga de cilindros: técnicas para encher cilindros de mergulho e cuidados que se deve ter;
  • Manutenção de equipamentos: como manter os equipamentos em bom estado;
  • Costumer Experience: como proporcionar a melhor experiência para outros mergulhadores.

Outros itens importantes:

  • Alojamento: se o dive center oferece alojamento, isso diminuirá o custo do seu investimento;
  • Estágio pós curso: com um estágio você ganha mais experiência e garante um diferencial para futuras contratações.

#5 – A cidade

Cidade de Maceió

Você deve estar se perguntando: o que a cidade tem a ver com o meu curso de divemaster, correto?

Imagine você viver num grande centro, pegar trânsito e demorar horas somente para chegar no dive center. Geralmente o custo é mais alto e tudo distante. Para ir do dive certer até à piscina, onde você terá as aulas, terá que ir de carro ou transporte público.

Agora, imagine o inverso: morar numa cidadezinha onde se sinta isolado do mundo. Sem acesso à internet, sem opções de lazer, sem um barzinho para confraternizar após um dia cheio de aulas e mergulhos. Os primeiros 2 dias podem até ser legais, mas no terceiro dia você estará incomodado e no quinto você quer fugir dali!

Portanto, cidade é um ponto bem importante. O ideal é escolher um meio termo. Uma cidade não muito grande, onde você possa se deslocar a pé, onde tudo seja perto e o custo de vida não seja tão caro (afinal, é um dos fatores com maior influência no custo total do seu curso).

Uma cidade onde, no seu dia de folga, você possa curtir uma praia legal, tomar uma cerveja gelada com a turma do divemaster e a equipe de instrutores ou até mesmo aproveitar um cineminha. É unir o útil ao agradável!

#6 – Comparar valores

Valor Curso de Divemaster

Agora chegamos em um ponto fundamental na escolha de uma escola.

Como citei no início deste artigo, cada escola oferece o seu preço, mas por que há tanta diferença nos preços dos cursos de divemaster?

Algo muito comum em dive centers/instrutores que oferecem cursos muito baratos, é que nem sempre incluem no valor os mergulhos e todo o material didático obrigatório. Nesses casos o que acontece é que, após fechar o contrato do curso começam a surgir as despesas extras. Ainda pior, você corre o risco de seguir no curso sem todo o material didático necessário, prejudicando assim seu aprendizado.

Algumas dicas para você analisar bem antes de escolher onde irá fazer o seu curso de divemaster:

  • Para iniciar seu Curso de Divemaster são necessários 40 mergulhos registrados. Se você não os possui, normalmente o valor desses mergulhos não está incluso no pacote. Aí pode estar a diferença, já que é um valor considerável. Algumas escolas até trocam esses mergulhos por trabalho, mas lembre-se que você não é um divemaster formado, logo não pode receber funções como guiar mergulhadores certificados, nem prestar suporte aos instrutores em suas aulas.
  • Você está recebendo todo o material didático que deveria? Manual do Divemaster + Manual do Instrutor + Pranchetas de Divemaster + Enciclopédia do mergulho + eRDPml + Workbook (caderno de exercício) – este último traz diversos exercícios que lhe ajudam a se preparar para o Exame Final.
  • Para finalizar seu Curso de Divemaster são necessários 60 mergulhos registrados, ou seja, entre mergulhos de treinamento e estágios você precisará fazer mais 20 mergulhos durante o seu curso. Certifique-se que eles estão inclusos no valor do curso oferecido.
  • O curso é certificado pela PADI? Não podemos comparar laranja com banana. Neste artigo a Fernanda explica a importância dos seus cursos serem PADI.

LEMBRE-SE SEMPRE, preço não é tudo!

A qualidade de sua formação é a chave para uma carreira de sucesso. Por isso evite escolher seu plano de carreira baseando-se apenas em questões financeiras. Acredite: o dinheiro utilizado em sua formação é investimento e não despesa!

Antes de comparar os preços entre as escolas, analise com cuidado os currículos da equipe que irá ministrar o seu curso de divemaster e se os itens inclusos no pacote são os mesmos. Muitas escolas não incluem em seus pacotes os mergulhos e os materiais didáticos que você precisará. Então, o que parecia barato sairá bem caro…

 Não invista seu tempo, dinheiro e sonhos em vão! 

Se você gostou desse artigo considere compartilhar nas redes sociais. Siga-nos nas redes sociais para acompanhar mais artigos como esse. Se de alguma forma este artigo lhe foi útil deixe seu comentário abaixo para podermos saber a sua opinião.

Adicionar o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *