Trabalhar fora do Brasil é o sonho de muitas pessoas. Já pensou em trabalhar como instrutor de mergulho no México?

Seja por um período indeterminado, ou por temporada, muita gente tem o desejo de viajar e conhecer outros lugares.

Como já mostramos em outros posts aqui no blog, a carreira de mergulho traz inúmeras possibilidades. Você pode fazer seus próprios horários, trabalhar full time ou part time, e, claro, pode trabalhar em diversos lugares do mundo!

É uma carreira perfeita para quem está em busca de uma profissão que facilite o equilíbrio entre trabalho e qualidade de vida.

Pensando nisso, nós, da Let’s Dive, tivemos a ideia de criar uma nova série de posts para aqueles que querem conhecer outros países enquanto trabalham com mergulho.

Em cada post, abordaremos um determinado país, os locais mais procurados para mergulho, as etapas para obtenção do visto, dados sobre a moeda, custo de vida e remuneração, para que você tenha as informações necessárias para tomar sua decisão sobre os países em que deseja trabalhar.

Este é o primeiro post da série e o país que escolhemos para começar foi o México.

Vamos lá?

Melhores pontos de mergulho no México

Pontos de Mergulho no México

O México é um dos lugares que os profissionais de mergulho costumam considerar como um paraíso.

O Parque Marinho Nacional Arrecifes de Cozumel tem a segunda maior barreira de recifes de coral do mundo. Cozumel tem como característica marcante os mergulhos em correnteza, onde não é preciso bater as nadadeiras durante o passeio. Basta deixar se levar pela corrente e contemplar a natureza.

O mar de Cortês, na Baixa Califórnia, oferece uma variedade de vida marinha tão ampla que surpreender até mesmo pesquisadores.

A região foi batizada como o “aquário do mundo” pelo famoso oceanógrafo francês Jacques Cousteau, devido à sua rica biodiversidade, que abriga mais de 850 espécies, entre tubarões-baleia, golfinhos, raias gigantes, peixes tropicais e leões-marinhos.

Para aqueles que gostam de explorar naufrágios, a área do Golfo do México é uma das mais procuradas. Na região de Santiaguillo, as águas são muito claras, perdendo apenas para a região do Caribe mexicano.

A ilha de Holbox, que fica na Península de Yucatán, permite que os mergulhadores possam conhecer mais de perto o dócil tubarão-baleia.

Porém, sem sombra de dúvida, Cancún e Cozumel são as regiões que mais despertam o interesse de turistas. Há diversos centros de mergulho que oferecem aulas e organizam saídas de mergulho, gerando assim um grande mercado de trabalho.

A água na região é bem clara, com visibilidades de até 50 metros, e a temperatura da água varia de 25⁰C a 30⁰C.

Para os mergulhadores mais experientes, as cavernas subaquáticas, ou também chamados cenotes, são um dos principais atrativos. No caminho de Cancun para Tulum, é possível encontrar e visitar facilmente vários deles, como o Cenote dos Ojos e o Gran Cenote.

O visto

Visto para o México

Os cidadãos brasileiros não precisam de visto para viagens de curta duração para o México.

Para entrar no país você deverá apresentar o passaporte com validade superior a seis meses à data de entrada no México e o bilhete de avião de ida e volta.

O governo mexicano não exige vacina contra febre amarela ou outras vacinas para passageiros brasileiros que viajam com destino ao México.

Não é mais necessário preencher o formulário de solicitação de autorização. Este era um procedimento antigo, não utilizado a mais de 4 anos.

Você poderá permanecer no México como turista por 180 dias, a contar da data de entrada. Depois desse prazo, precisa voltar para o Brasil, ou será considerado imigrante ilegal.

Para permanecer no país a fim de trabalhar, será preciso um visto de trabalho, liberado pelo Instituto Nacional de Migración Mexicano. Neste caso, é necessário receber uma oferta de trabalho de uma empresa, ou registrar-se como profissional liberal.

Porém, nem todas as empresas podem contratar estrangeiros. Além disto, as empresas que possuem autorização para tal, possuem um limite determinado de contratações. Ainda assim, cada contratação é analisada de forma particular, ou seja, o visto pode ser negado mesmo que você já tenha uma oferta de trabalho.

Caso queira levar seus familiares para o México com você, eles também precisarão de vistos individuais, como seus dependentes econômicos. Caso queiram ou precisem trabalhar, eles precisarão solicitar um visto de trabalho, seguindo o mesmo trâmite.

Depois de liberado, o visto tem validade de 1 ano e, ao fim desse período, pode ser renovado por um prazo de 1 a 3 anos. Após 4 anos de permanência no país, já é possível solicitar um visto de residência permanente.

O custo de vida

Custo de Vida

Para efeitos de informação sobre o custo de vida, consideramos uma situação em que uma pessoa está saindo de São Paulo, uma das cidades brasileiras com maior custo de vida no país, para Cancún, no México, que, como já falamos, é um dos destinos mais procurados por profissionais de mergulho.

Os dados foram obtidos nos sites da Numbeo e da Expatistan, dois dos maiores bancos de dados sobre condições de vida no mundo.

Segundo as informações encontradas no site, o custo de vida é 48% mais barato em Cancún.

Despesas de habitação, incluindo aluguel, condomínio e outras despesas custam 44% mais barato que em São Paulo. Roupas, artigos de higiene pessoal, e despesas com transporte custam 58% menos.

Em Cancún, uma refeição padrão individual num restaurante simples pode custar 30% menos que em São Paulo. Para quem não gosta de comer fora, a conta do supermercado também sai mais barata no México. A diferença é de 28%.

A moeda mexicana, o peso mexicano (MXN) possui valor inferior ao real brasileiro (BRL). Cada 1 real brasileiro equivale a 5,8 pesos mexicanos.

O mercado de trabalho

Mercado de Trabalho no México

As oportunidades para trabalhar com mergulho no México são diversas. Os níveis vão desde Divemasters, passando por Instrutores, Diretores de Centro de Mergulho, podendo ir até Gerente de Lojas Especializadas em Artigos para Prática de Mergulho. As possibilidades são inúmeras!

Naturalmente, profissionais com maior qualificação e mais experiência prévia saem na frente e têm mais chances de serem contratados. Ou seja, um instrutor MSDT tem vantagem frente a um Instrutor OWSI e assim por diante.

Porém, para aqueles que ainda não possuem formação, mas que já têm a paixão pelo mergulho, podem optar por virar instrutor de mergulho em apenas 6 meses aqui no Brasil para depois seguir para o México, pois assim fazem os cursos em sua língua mãe.

A PADI é uma das maiores certificadoras em atividades de mergulho do mundo e, naturalmente, está presente no México, atuando através dos vários centros e escolas de mergulho espalhados pelo país.

Uma das vantagens de ser um profissional de mergulho certificado pela PADI é o acesso exclusivo ao seu classificado. Lá você tem acesso à diversas vagas de trabalho nos dive centers PADI espalhados pleo mundo, além também de poder criar um anúncio com seu currículo.

Existem outros sites de oferta de trabalho para divemasters e instrutores de mergulho, como:

Outro detalhe importante é a língua. A língua oficial do México é o espanhol, e a fluência nesta língua é um requisito indispensável para qualquer profissional que queira trabalhar no país.

Entretanto, ter domínio da língua inglesa também é importante, já que muitos turistas de outras regiões do mundo que visitam o país não falam espanhol. Por conta disso, algumas vagas requerem fluência não apenas no espanhol, mas também no inglês.

Fonte de imagens: Freepik

O que você achou do primeiro post da nossa série? As informações que trouxemos foram úteis para você? Que outras informações você consideraria importante incluirmos nos próximos posts? Onde você quer trabalhar? Deixe sua opinião nos comentários!

 

Você também vai gostar de