Como uma escola especializada na formação de instrutores de mergulho estamos sempre ajudando nossos alunos a construírem uma carreira de sucesso.

Na maioria das vezes nossos alunos se formam e vão trabalhar numa escola ou operadora de mergulho, mas existem aqueles que desejam começar seu próprio negócio ou trabalhar de maneira independente.

Nesse caso, notamos que existe uma dificuldade imensa em precificar seus cursos.

A pergunta é sempre a mesma: quanto devo cobrar pelos meus cursos de mergulho?

Durante o IDC da PADI, é realizada uma apresentação sobre precificação de serviços, mas como a maioria dos candidatos não vem da área financeira, a maioria tem dificuldade em levantar os custos diretos e indiretos para realização de um curso de mergulho.

Diante disso, resolvi escrever o artigo desta semana.

O ideia é listar os principais custos diretos e indiretos  e ajudar os instrutores na precificação de um curso de mergulho.

A má formação de preços representa um grande risco para o instrutor que deseja trabalhar de maneira independente, pois impacta a sua saúde financeira e determina a sustentabilidade do seu negócio no mercado.

Ficou curioso em saber se o preço dos seus cursos está certo? Então, vem comigo!

CUSTOS DIRETOS

#01 – Material Didático

Materal Didático

Mesmo sendo um instrutor PADI, você pode optar por trabalhar com só o manual do curso ou com o material completo, que pode incluir o DVD do curso, pranchetas e logbook.

Lembre-se de trabalhar com os preço atualizados, para não perder dinheiro.

Você pode ligar para o escritório de distribuição da PADI aqui no Brasil (BDO) e solicitar a tabela de preços para membros.

Não esqueça de embutir neste item o valor do frete, tanto de envio do material que vem do BDO em São Paulo, como do material que você envia para o seu aluno, caso você opte por enviar com antecedência para ele estudar.

#02 – Piscina

Aula de Piscina

Mesmo que você use a piscina de casa ou de um vizinho, o que eu não recomendo, pois não passa uma imagem profissional, você deve inserir na sua conta um valor de aluguel, tanto para custear os produtos de limpeza e a pessoa responsável pelo limpeza.

Caso você alugue uma piscina de uma academia ou clube, você deve negociar como funcionará este aluguel. Você irá pagar a piscina por pessoa ou por hora?

#03 – Sala de Aula

O que habilita o IDC

Você também deve pensar em onde você irá ministrar seu curso de mergulho.

Dar aula na sala de casa não passa uma imagem profissional ao seu aluno. Imagine você dando aula e o cheiro do jantar saindo da cozinha?

O ideal é que você procure um lugar onde você possa alugar uma sala. Você pode alugar uma sala na escola de mergulho que você aluga o equipamento ou em um coworking.

Em São Paulo temos o exemplo da Immersioni, que oferece a opção de instrutores independentes de alugar equipamentos de mergulho, piscina e sala de aula.

#04 – Equipamento de Mergulho

Equipamentos de Mergulho

Aqui você tem 2 opções: investir na compra de equipamentos ou alugar os equipamentos de alguma escola ou operadora de mergulho.

Caso você compre, você deve fazer o cálculo de depreciação do seu equipamento.

Para isso você deve analisar o valor de compra do bem novo, o valor de revenda num período.

Vamos imaginar que a cada 4 anos você quer trocar de equipamentos.

Desta forma, se você compra um equipamento completo (máscara, snorkel, neoprene, colete, regulador, nadadeira) por 6.000 e vende depois de 4 anos de uso por 2.000 reais, ou seja, uma depreciação de 4.000.

Assim, você deve dividir este valor pelo número de cursos que pretende vender nesse período.

Ainda ficou com dúvida? Acesse esse post que separei com uma explicação mais detalhada.

Caso você opte por alugar o equipamento de uma escola, lembre-se de calcular quantos dias de aluguel de equipamento você precisará, ou seja, sua aula em águas confinadas será realizada em quantos dias? E os mergulhos?

#05 – Mergulhos em Águas Abertas

Mergulhos

Aqui você tem 2 opções: investir na compra de equipamentos ou alugar os equipamentos de alguma escola ou operadora de mergulho.

Caso você compre, você deve fazer o cálculo de depreciação do seu equipamento.

Para isso você deve analisar o valor de compra do bem novo, o valor de revenda num período.

Vamos imaginar que a cada 4 anos você quer trocar de equipamentos.

Desta forma, se você compra um equipamento completo (máscara, snorkel, neoprene, colete, regulador, nadadeira) por 6.000 e vende depois de 4 anos de uso por 2.000 reais, ou seja, uma depreciação de 4.000.

Assim, você deve dividir este valor pelo número de cursos que pretende vender nesse período.

Ainda ficou com dúvida? Acesse esse post que separei com uma explicação mais detalhada.

Caso você opte por alugar o equipamento de uma escola, lembre-se de calcular quantos dias de aluguel de equipamento você precisará, ou seja, sua aula em águas confinadas será realizada em quantos dias? E os mergulhos?

#06 – Salário do Instrutor de Mergulho

Experiência do Instrutor

Muita gente esquece, mas você também deve incluir o valor da hora aula do instrutor.

No Brasil não existe uma tabela com o valor do hora-aula do instrutor de mergulho, mas você pode pegar o salário médio de instrutor, considerando fixo mais variável, e dividir pelo número de cursos que você está planejando dar durante o mês.

Desta forma, a gente teria: imagine um salário de 2.000 (fixo + variável) e uma média de 10 cursos por mês, isso geraria um valor de 200 reais por curso ministrado.

#07 – Certificação

Certificadora

Toda certificadora de mergulho cobra uma taxa para emissão da certificação. Na PADI essa taxa chama PIC e é cobrada em dólar, ou seja, varia conforme a cotação do dólar.

Existem escolas que cobram esse valor separado do valor do curso. Se você quiser fazer isso, lembre-se que deixar bem claro para seu cliente, para que ele não tenha surpresas depois de contratar seu curso.

CUSTOS INDIRETOS

#01 – Gasolina

Gasolina

Além da gasolina que você vai usar para ir dar suas aulas, você ainda tem a gasolina para recarregar os cilindros, buscar e entregar os equipamentos alugados.

Não ignore esse custo, pois com o preço da gasolina você pode acabar com a sua margem se não pensar em como funcionará a logística das suas aulas.

#02 – Depreciação e Manutenção do Carro

Manutenção do Carro

Seu carro será sua ferramenta de trabalho, logo precisa considerar também os custos atrelados à ele.

Ao usar o carro para o transporte de equipamentos e para o deslocamento até as aulas e mergulhos você irá aumentar a quilometragem do seu carro e isso acarretará em depreciação do próprio bem e a manutenção e troca de óleo e pneus.

Você ainda tem que considerar o IPVA, o seguro obrigatório e o seu seguro particular, caso você tenha.

#03 – Telefone

Telefone

Você provavelmente utilizará seu telefone para ligar para alunos para agendar as aulas e mergulhos, isso sem contar as vezes que precisará ligar para o BDO para adquirir material ou para seus parceiros para combinar horário de saídas e aluguel de equipamento.

Mesmo que atualmente você já pague um plano particular, veja quanto dele será usado para trabalho e rateie esse valor para ser pago pelo seu trabalho de instrutor de mergulho.

#04 – Internet

Internet

Do mesmo jeito que você utiliza o telefone, você irá utilizar a internet na sua casa para enviar e-mails para seus alunos e parceiros, para emitir a certificação e até para divulgar seu serviço nas redes sociais.

Desta forma, também deve calcular quantas horas você usa a internet para trabalho e ratear esse valor incluir no preço dos seus cursos.

#05 – Marketing

Marketing

Para você conquistar novos alunos você precisa divulgar seus cursos e para isso precisará separar uma verba para isso.

Ainda que o custo de estratégias de marketing digital seja menor em comparação às ao marketing tradicional, contratar serviços personalizados e especializados pode não sair tão barato quanto o esperado.

Você precisará de um bom site com estratégias de SEO para aparecer nas buscas do Google, isso sem contar na opção de criar campanhas segmentadas nas redes sociais para o seu público-alvo.

#06 – Impostos

Impostos

Como instrutor de mergulho independente você pode se tornar um microempreendedor individual e assim garante diversos direitos, como aposentadoria e auxílio doença.

O valor a ser pago mensalmente é baixo e fixo.

No caso de serviço, você irá pagar R$ 5,00 de ISS e 5% do salário mínimo de INSS, via boleto bancário, débito automático ou pagamento online.

Você já tinha parado para calcular tudo isso antes de sair oferecendo seus cursos?

Precificar seu curso de maneira errada pode fazer você perder muito dinheiro.

Imagine que seus custos para realização do curso básico sejam 1200 reais e você está vendendo por 900, neste caso quanto mais vender maior será o seu prejuízo.

Ao final do mês você não terá dinheiro para arcar com seus compromissos e pior, não conseguirá se manter como instrutor de mergulho.

E aí eu me pergunto: Como pode instrutor vender um curso básico de mergulho PADI por 599? Como é possível ganhar dinheiro com isso? Só o material didático e o PIC custa mais de 50% desse valor!

Gostou do post dessa semana? Então compartilhe com a gente a sua opinião! 

 

Você também vai gostar de