Odeia seu trabalho? Talvez seja a hora de mudar de profissão!

A todo momento eu escuto alguém dizendo que quer mudar de profissão.

E para mim isso realmente não causa nenhuma estranheza, afinal, aconteceu comigo também!

Trabalhei em grandes empresas e passava horas e horas enfiada dentro de um escritório fechado.

Isso só mudou quando descobri uma nova possibilidade: O mergulho.

E não foi só a aventura que me chamou a atenção, mas também as oportunidades de trabalho e de carreira que hoje são algumas das minhas alegrias de viver.

Praia, sol, natureza, mar e um trabalho repleto de dinamismo, esporte e saúde, são de fato motivos concretos para optar pela atuação com o mergulho.

Então, se você se sente mal com aquilo que faz e tem pensado em mudar de profissão, leia agora mesmo esse artigo.

Acho que vai gostar!

#01 – Antes de mudar de profissão, analise por que odeia o seu trabalho

Antes de mudar de profissão, analise por que odeia o seu trabalho

Mudar de profissão não é tão simples!

Já pensou se você muda e não gosta da nova atividade? Logo vai pensar “o que fiz de errado?”.

Talvez tenha errado em não entender o que de fato não gosta no seu trabalho atual.

Faça, portanto, uma análise do que te faz infeliz.

Está estressado por ficar o dia todo trancado em um escritório? Ou será que não gosta dos colegas? Talvez não curta as atividades que faz no dia a dia! Será que é o ambiente que você não gosta ou o trabalho em si?

Bom, se for o ambiente, é simples de resolver.

Mude de emprego e busque por uma empresa em que você tenha afinidade com a sua missão e os seus valores. Ou então, que tenha ao menos um ambiente mais próximo das suas características.

Analisou todos esses pontos, e percebeu que realmente não gosta do seu trabalho? Descubra o que realmente te faz feliz!

Para isso, coloque no papel as suas habilidades e talentos.

O que acha que faz bem? Em que tipo de coisas as pessoas costumam pedir a sua ajuda? Avalie em que é mais criativo, com o que tem empatia e o que desperta a sua curiosidade. O que você faz com facilidade e com prazer?

Essa atividade pode ser o mergulho!

Pelo menos foi (e continua sendo) a minha.

No artigo O que aprendi 7 anos após largar meu emprego para virar instrutora de mergulho? eu conto um pouco da minha história.

Leia e inspire-se!

#02 – Não tem certeza do que fazer? Tire um ano sabático

Não tem certeza do que fazer? Tire um ano sabático!

O ano sabático é uma pausa de 12 meses no trabalho para conhecer outras atividades, viver novas experiências e aliviar o estresse. Para tirá-lo, você precisará conversar com o gestor e com o RH da sua empresa, com o objetivo de negociar a saída por este período.

Vamos supor que tenha conseguido a negociação na empresa.

A minha dica é: conheça coisas bem diferentes daquelas que está acostumado a fazer no dia a dia.

É claro que não tem como eu mencionar experiências diferentes sem sugerir o mergulho.

Vá para uma praia paradisíaca, descanse bastante, passeie e aproveite para mergulhar e conhecer a atividade. Talvez você se identifique e encontre nela algo que nunca imaginou, como a possibilidade de trabalhar e de viver de um jeito completamente diferente.

E assim como em qualquer outro trabalho, é possível sim fazer uma carreira, ganhar dinheiro e viver muito bem.

Mas é claro que é preciso capacitação e estudo, da mesma forma que faria com outras atividades profissionais. A diferença é que os cursos de mergulho são muito mais rápidos do que os de uma faculdade, por exemplo.

Dessa forma, você ficará apto a trabalhar com o mergulho antes mesmo do que imagina!

Para saber mais sobre o ano sabático, acesse o nosso artigo Como tirar um ano sabático trabalhando com mergulho?

Ele vai ajudar bastante!

#03 – Trabalhe com o mergulho

Trabalhe com o mergulho

Vamos falar um pouco mais do mergulho nesse artigo sobre mudar de profissão?

Sabia que você leva apenas 6 meses para se formar como instrutor e depois já pode viajar pelo mundo trabalhando?

Que sonho, não?

Já imaginou morar e trabalhar na Tailândia e ainda com uma atividade tão legal quanto essa?

Mas se prefere o Brasil, por aqui também tem muita oportunidade, além de belos lugares para se viver, claro.

Eu, por exemplo, moro em Maceió, Alagoas, que é conhecida, inclusive, como o Caribe Brasileiro.

Aqui é lindo, tenho muita qualidade de vida e faço um trabalho bastante gratificante com o mergulho.

Pense nisso!

#03 – Trabalhe com o mergulho

Faça um planejamento para mudar de profissão

Não dá para mudar de profissão de uma hora para outra!

Faça um levantamento das suas dívidas, planeje as despesas mensais e acrescente o investimento que terá com a nova formação.

Talvez precise juntar um pouco mais de dinheiro por um tempo, ou então abrir mão de algumas coisas para iniciar sua nova carreira. Considere que, como em tudo que a gente começa do zero, a grana leva um tempo até ser suficiente.

É claro que para muitos, a qualidade de vida é mais importante do que qualquer valor. Mas, obviamente, temos contas para pagar e por isso precisamos ganhar dinheiro para arcar com todas elas, não tem jeito.

Bom, mas se você optar pelo mergulho, saiba que a maioria dos lugares que oferecem oportunidades de trabalho possuem um custo de vida muito inferior, se comparado ao das grandes cidades.

Portanto, dependendo de quanto você ganha e de onde mora, será muito tranquilo baixar um pouco esses custos.

De qualquer forma, é essencial que assim que tiver a certeza da carreira que quer seguir, aposte nas estratégias certas para a mudança e tenha metas para que ela possa acontecer de forma assertiva.

Cuidado para não se endividar ou até mesmo se frustrar com a sua escolha!

Mudar de profissão pode não ser fácil, mas dar o primeiro passo é realmente a melhor alternativa.

Faça uma análise daquilo que você gosta de fazer e não tenha medo de conhecer mais a fundo essa atividade.

Pode ser que o mergulho seja uma boa alternativa!

Se ficou interessado em saber mais, clique aqui e conheça os nossos planos de carreira.