Vale a pena mudar de carreira?

Hoje eu vou contar um pouco da minha história no mergulho e como a decisão de ingressar nessa carreira mudou radicalmente a minha vida!

A intenção é propor uma reflexão para que você possa ter a certeza de qual rumo tomar caso esteja pensando em mudar de carreira.

Espero que essa história e toda a transformação que o mergulho trouxe para a minha vida possam te inspirar!

Aproveite então a leitura desse artigo!

Um pouco da minha história no mergulho

curso-mergulho-fernanda

Sempre amei o mar, a praia e viajar! Foi quando em 2011 tirei férias e resolvi finalmente fazer o meu curso de mergulho.

Na época eu tinha 30 anos (já era velhinha) e simplesmente me apaixonei pela atividade.

Na verdade, fazia um tempo que eu queria mudar de carreira e de vida, mas é difícil a gente tomar uma decisão que vai trazer grandes transformações ao nosso redor, não é mesmo?

Eu sabia que queria mudar, só não tinha a mínima ideia do caminho que deveria percorrer. Se você já passou por isso com certeza sabe muito bem como essa situação não é nada fácil.

Pensando nisso, comecei a fazer uma reserva financeira com a estratégia de não me comprometer com dívidas de longo prazo, tipo compra de apartamento ou de carro.

Então, quando o mergulho apareceu na minha vida, eu estava completamente livre de créditos e financiamentos, o que facilitou muito a transição.

Ao voltar de férias tomei a decisão e pedi demissão do trabalho pouco tempo após o meu retorno: só uma semana depois!

O que eu fiz? Coloquei tudo o que cabia no carro e me mudei de São José dos Campos, em São Paulo, para a bela Maceió, em Alagoas.

É claro que na época muita gente achou a minha decisão radical, mas todos entenderam que eu já vinha me preparando e, portanto, não interferiram na escolha que fiz.

Eu sabia que uma oportunidade poderia surgir, e quando surgiu, não tive dúvidas! Larguei tudo mesmo e fui estudar para virar instrutora de mergulho.

Esse processo levou um ano, não porque o curso dura tudo isso, mas porque tive que esperar a formação de uma turma de IDC (curso de desenvolvimento de instrutor PADI) aqui no nordeste.

Foi dessa experiência que o Miguel e eu tivemos a ideia de criar na Let’s Dive a estratégia de planos de carreira, em que você faz um treinamento intensivo e vive o mergulho no seu dia a dia.

Isso é muito interessante porque facilita a entrada no mercado de trabalho como instrutor de mergulho no máximo em 6 meses, algo bem legal para quem quer mudar de carreira.

Quer saber o que eu aprendi com toda essa experiência?

Vou contar no próximo tópico!

O que aprendi ao ingressar no mergulho?

Não pense que sair de um emprego tradicional para trabalhar com mergulho é algo de outro mundo.

É claro que você vai sentir a fase de transição, mas é apenas uma adaptação de rotina.

O mais importante é você decidir se quer ter o mergulho como sua profissão.

Trabalhar com mergulho é bem diferente de mergulhar por lazer aos finais de semana.

Para mudar de carreira e se tornar um instrutor de mergulho, você precisa de muita dedicação e  investir na sua capacitação.

No final das contas, nessa história toda, além de aprender a técnica, eu ainda levei comigo um monte de aprendizado, quer ver?

#01 – Aprendi que a sua profissão pode agregar muito na carreira de instrutor de mergulho

Profissão atual vai agregar na profissão de instrutor de mergulho

Eu trabalhei a minha vida toda na área de logística de uma grande empresa em São Paulo.

Se você já atuou ou atua nesse departamento sabe bem que não existe uma rotina pré-determinada.

Na verdade a rotina é simplesmente resolver problemas. E essa habilidade que desenvolvi no meu emprego tradicional agregou muito na carreira como instrutora de mergulho.

Para você ter uma ideia, no dia a dia estamos sempre alterando a programação e gerenciando o conflito de agenda pela alta demanda. E esse é um dos pontos em que aproveito a minha habilidade de “resolvedora” de problemas!

Sempre digo que o “murph” era primo do Jacques Cousteau, pois no mergulho diariamente temos algum problema pra ser resolvido.

Certeza que a sua profissão atual vai agregar muito também, seja você um advogado, um designer gráfico ou analista de TI. Você não imagina o quanto o seu conhecimento e as suas habilidades vão cair como uma luva no trabalho com o mergulho.

Uma escola de mergulho é uma empresa como outra qualquer e tem demandas nas áreas comerciais, jurídicas, de tecnologia e até de recursos humanos.

Outras coisas importantes são a própria experiência de trabalhar em equipe, ter responsabilidade, ser disciplinado, saber falar em público, saber vender, ser bom em marketing, entre outras.

São pontos que você desenvolve em uma ou em diversas empresas em que trabalhou e que podem ser muito aproveitadas no mundo do mergulho.

#02 – Aprendi que o mergulho é um trabalho como outro qualquer

Mergulho é uma profissão

Você sabia que o mergulho é uma profissão reconhecida internacionalmente?

Para você ter uma ideia, a minha certificação de instrutor de mergulho da PADI tem mais peso que o meu diploma em Administração de Empresas.

Isso mostra que a profissão exige mesmo muita responsabilidade e dedicação.

E você pode trabalhar em qualquer lugar do mundo!

Se você sonha em viver a experiência de morar em outro país, essa é a profissão certa para você.

Temos vários alunos que se formaram como instrutor de mergulho e estão viajando pelo mundo!

No começo todo mundo acha que ser instrutor de mergulho é coisa de vagabundo, mas depois que acompanham o seu desenvolvimento e seu crescimento na carreira estarão cheios de inveja branca! 🙂

No fundo todo mundo queria ter a coragem que você teve de sair do convencional e fazer uma coisa que realmente te faz feliz!

#03 – Entendi que a mudança é mais fácil do que imaginamos

Mudança é mais fácil do que eu imaginava

Se está pensando em mudar de carreira, basta para isso se planejar e criar uma reserva financeira.

Em 6 meses você pode sair do nível zero (sem nenhum curso de mergulho) ao  de instrutor e já viajar pelo mundo trabalhando.

No início eu estranhei um pouco a rotina de trabalho, mas isso é o mais fácil para se adaptar.

O mar, o sal e a rotina de mergulho deixam o nosso corpo cansado, mas depois de 1 mês você se acostuma.

Na verdade, a parte boa de trabalhar ao ar livre, fazer mergulhos incríveis e conhecer gente bacana todos os dias supera qualquer cansaço.

Outro fator que eu tive que me adaptar foi a questão financeira. Estava acostumada a bater cartão e recebeu meu salário no dia 15 e no dia 30.

Quando a gente trabalha com mergulho, é a gente que faz nosso salário.

O que eu quero dizer com isso? Que entra em campo nosso lado empreendedor e criativo. Além disso, é mais fácil vender mergulho do que a gente imagina, pois estamos vendendo uma coisa que a gente acredita e é apaixonado!

Eu mudei para o mergulho para ter mais qualidade de vida e viver novas experiências na minha vida.

Não queria ficar milionária, mas sei que precisamos pagar as contas.

Será que é possível viver com salário de instrutor? Veja a resposta em nosso outro artigo.

No final das contas, o mais difícil foi tomar a decisão e largar meu emprego em São Paulo. Depois que eu já estava aqui em Maceió percebi que aquele tinha sido meu mais obstáculo!

Sair da zona de conforto é a parte mais difícil para quem quer mudar de carreira.

Você fica pensando, mas e se der errado? E se eu me arrepender? O que as pessoas vão falar? O que minha família vai pensar?

Enfim, você só tem uma vida, então se apresse para vivê-la.

#04 – Concluí que não tem como dar errado

Não tem como dar errado

Essa frase é de um aluno meu e acabei levando ela para a minha vida!

Isso significa que se não gostar, pode voltar para a sua antiga área de trabalho tranquilamente.

Esse período no mergulho terá servido como um ano sabático para você descansar e viver uma nova experiência.

Basta levar tudo como um grande aprendizado!

Você terá vivido um ano incrível! Para começar terá feitos os cursos de mergulho até virar instrutor, que bem divertidos e prazerosos.

Terá morado na praia e conhecido uma galera incrível!

Com certeza terá dezenas de histórias para contar e terá vivido experiências que marcarão a sua vida!

Tem como dar errado?

Então, vale a pena mudar de carreira?

Vale muito, principalmente se você está infeliz na sua atual carreira!

A profissão de instrutor de mergulho tanto vale apena para quem quer ter ela como uma segunda carreira e aumentar a sua renda, como para quem quer dar um novo rumo para vida.

No meu caso, que larguei uma grande empresa para virar instrutora de mergulho, foi uma decisão, pois hoje tenho mais tempo pra mim e tenho a oportunidade de trabalhar em qualquer lugar do mundo!

É normal sentir um frio na barriga na hora da mudança.

Se você ainda está na dúvida não deixe de escutar meu podcast, onde conto as coisas mais bizarras que escutei quando tomei a decisão de mudar de carreira!

Gostou de saber mais sobre a minha história com o mergulho?

Espero que ela possa te ajudar a refletir sobre o que quer para a sua carreira e assim tomar a melhor decisão.

Eu já tomei a minha há alguns anos atrás e estou muito feliz e realizada!

Ficou interessado e quer saber como ingressar na área do mergulho? Então clique aqui e conheça os nossos planos de carreira!

 

Você também vai gostar de