Mudar de profissão não é uma meta fácil de alcançar. Exige bastante planejamento, determinação, esforço e um bom currículo! 🙂

Nem sempre uma formação altamente consolidada e boas experiências práticas são suficientes para que um profissional que está mudando de carreira consiga se estabelecer novamente no mercado de trabalho.

O processo de se reinserir no mercado de trabalho é algo que demanda dedicação e persistência, mas está longe de ser impossível.

Sabendo disso, decidimos fazer esse post, com 4 dicas da hora que vão ajudar você a montar um bom currículo de instrutor de mergulho e conseguir a vaga que você tanto deseja.

Vamos lá?

#1 - Capriche na apresentação

Apresentação do currículo

Use seu currículo para chamar a atenção dos recrutadores. De uma forma boa, claro.

Seu currículo é a sua primeira chance de se destacar e sair na frente em um processo seletivo (principalmente para aqueles que querem mudar de profissão). Ele é, literalmente, a sua carta de apresentação, o seu cartão de visita. Portanto, preste atenção aos detalhes que farão seu currículo ser atrativo para a vaga que você está querendo conseguir.

É lógico que as informações que estarão no seu currículo farão a diferença maior, afinal “beleza não põe a mesa”, mas a necessidade de ser visto, neste caso, vem antes. Antes que alguém, de fato, chegue a analisar o conteúdo do seu currículo, precisará, antes, ser fisgado pela apresentação dele.

Esteja atento, também, ao formato através do qual seu currículo será apresentado. Nem sempre o velho papel tamanho A4 impresso é a melhor forma de divulgar-se. A depender da empresa e da vaga em questão, você pode produzir um vídeo, um álbum fotográfico, ou enviar o link do seu perfil no Linkedin.

Na internet existem diversas opções de currículo criativo que você pode usar. No site Freepik existe uma variedade de modelos que vão ajudar seu currículo ficar mais atrativo e divertido.

Sobre o formato, é importante ter o cuidado de não restringir-se apenas a uma única opção. É muito provável que você fique interessado em vagas de empresas com culturas e valores diferentes, portanto esteja preparado para apresentar-se de maneiras compatíveis com cada estilo. 😉

#2 - Destaque sua formação

Formação como instrutor de mergulho

Agora é a hora de falar um pouco sobre seu curso de divemaster ou instrutor de mergulho. Você não precisa necessariamente detalhar informações como carga horária, planos de aula e matriz curricular (a não ser que a empresa solicite essas informações), mas é importante destacar, sim, de forma mais ampla, as principais competências técnicas que você adquiriu e/ou desenvolveu durante o período da sua formação como profissional de mergulho.

Conte, de forma resumida, um pouco da sua história com o mergulho e de como você decidiu tornar-se um profissional nesta área. Tudo começou como um hobby? Foi uma paixão repentina fruto de uma viagem de férias? Quando fez seu primeiro curso de mergulho?

Nesta seção do seu currículo, aproveite também para destacar a escola ou centro de mergulho onde você estudou e conseguiu as suas certificações, assim como a empresa certificadora. A reputação dessas instituições no mercado também contarão pontos a seu favor, e ajudarão a reforçar o nível de qualidade e profissionalismo da sua formação.

Caso possua formações complementares, não deixe de incluí-las também, já que existem muitas outras habilidades que os profissionais de mergulho precisam desenvolver. Tem experiência com marketing e vendas? Já se envolveu com trabalhos de fotografia subaquática? Não esqueça de dizer para o seu recrutador! 😉

#3 - Valorize suas experiências

Experiências de trabalho

Parte dos motivos que levarão alguém a contratar você devem-se à sua bagagem profissional, às suas experiências de trabalho.

No seu currículo, devem constar informações como a quantidade de mergulhos registrados que você já realizou, quantas operações de mergulho você já montou, ou ajudou a montar. Para os instrutores, também é aconselhável incluir informações sobre os cursos já ministrados e número de alunos já formados.

Ah! Trabalho voluntário também conta, tá? Se você exerceu atividades deste caráter, inclua também. Toda experiência, desde que seja relevante, é válida! Desta forma, é sempre bom você procurar estágios que podem agregar em sua experiência, mesmo que eles sejam não remunerados.

Todas essas informações ajudam bastante a “vender o seu peixe” e chamar a atenção de quem está em busca de um profissional de mergulho para contratar.

Caso decida ter um currículo em formato de vídeo, por exemplo, você terá mais espaço para destacar outros detalhes da sua experiência que ficariam muito extensos se fossem descritos no papel. Você pode, inclusive, incluir depoimentos de alunos e colegas de trabalho que possam falar algo relevante sobre você, mas com muito cuidado para que não soe simplesmente como autopromoção sem fundamentos.

#4 - Não esqueça das informações complementares

Informações complementares currículo

Por último, mas de forma alguma menos importante, lembre-se de deixar registradas no seu currículo quaisquer informações que sejam relevantes para te ajudar a conseguir a vaga que você tanto deseja.

Você fala outros idiomas? Ótimo! Ponha essa informação no seu currículo, relacionando quais outras línguas você fala e o seu nível de fluência em cada uma delas. Já teve a oportunidade de viver fora do país? Fale sobre isso também.

Se você possui alguma habilitação, para conduzir embarcação por exemplo, ou algum cadastro em algum órgão regulamentador relevante para a profissão, é importante citar isso também.

Antigamente, era comum vermos currículos com dados como CPF, RG, CNH e outros. Não é necessário incluir estes dados no seu currículo! Se a empresa precisar checar ou atestar a veracidade de qualquer documentação pessoal sua, ela solicitará estes dados posteriormente, depois de avaliar seu currículo e decidir incluir você no processo seletivo.

Fonte de imagens: Freepik

Lembre-se que a primeira e maior intenção do seu currículo é vender você. Então garanta que ele tem todas as informações necessárias para convencer o seu cliente de que você é a melhor opção para a necessidade dele. 😉

Não deixe de conferir nosso post com os principais erros dos candidatos na hora de procurar um emprego de divemaster ou instrutor de mergulho.

Você tem ou já teve, em algum momento, dificuldades para montar seu currículo de instrutor de mergulho de forma que ele ficasse atrativo para os recrutadores? Comenta aqui embaixo pra gente saber!

 

Você também vai gostar de