Trabalhar com mergulho é o sonho de muita gente, mas o que precisa ficar claro é a diferença entre mergulhador profissional e instrutor de mergulho.

Muita gente acha que a formação de um habilita a trabalhar na área do outro, mas isso é um grande equívoco.

Como mergulhador profissional você não está habilitado e levar outras pessoas para mergulhar e muito menos a ministrar cursos de mergulho.

Isso também vale para o instrutor de mergulho, que não está habilitado a fazer serviços debaixo d’água como obras subaquáticas, limpeza e reparos de navios, dentre outros trabalhos subaquáticos.

As formações dessas 2 profissões são completamente diferentes!

Eu até já escrevi um outro post explicando a diferença entre desses 2 profissionais de mergulho.

E essa semana resolvi abordar esse assunto novamente, mas com o intuito de detalhar melhor alguns itens como:

  1. Profissão
  2. Riscos
  3. Rotina de Trabalho
  4. Formação
  5. Investimento

Se você quer trabalhar com mergulho, mas ainda tem dúvida qual é a melhor opção então esse texto é para você! 🙂

#01 – PROFISSÃO

Carreiras no mergulho

A profissão de mergulhador profissional existe no mundo todo, mas para trabalhar no Brasil como mergulhador profissional, a sua certificação precisa ser reconhecida pela Marinha.

Se você deseja expandir seus horizontes e trabalhar em outro país, você deve analisar se seu curso é reconhecidos pelo IMCA – The International Marine Contractors Association, associação comercial formada por membros que operam nas indústrias de construção offshore.

Mas mesmo assim, para trabalhar em outro país é bem provável que você tenha que participar de treinamentos adicionais para validar sua certificação de mergulhador profissional.

Já a certificação de instrutor de mergulho PADI é reconhecida internacionalmente. Ou seja, se você pretende trabalhar em outro país, como México ou Tailândia, você não precisa fazer nem reconhecer nada.

Os cursos PADI seguem os padrões da WRSTC – The World Recreational Scuba Training Council, conselho formado pelas diversas certificadoras de mergulho no mundo.

O WRSTC é o mecanismo de cooperação mundial para alcançar a consistência internacional em padrões mínimos de treinamento de curso de mergulho.

#02 – RISCOS

Risco no mergulho

Outro fator importante na hora de escolher a sua profissão é conhecer os riscos inerentes à ela.

A profissão de mergulhador profissional é considerada pela ONU como a mais perigosa do mundo, principalmente o mergulho saturado realizado em plataformas de petróleo.

Segundo a OSHA (Occupational Safety and Health Administration) ocorrem de 6 a 13 acidentes fatais com mergulhadores profissionais por ano no mundo.

Ainda segundo à OSHA, os mergulhadores profissionais de hoje estão expostos não apenas à possibilidade de afogamento, mas também a uma variedade de riscos para a segurança e saúde no trabalho, tais como riscos respiratórios e circulatórios, e ferimentos físicos decorrentes da operação de equipamentos pesados sob a água.

No mergulho recreativo o risco é bem menor! Segundo o relatório anual da DAN Brasil edição de 2015, foram registrados desde 1980 apenas 9 casos de acidentes fatais envolvendo instrutores ou divemaster.

Segundo relatório anual da DAN mundial edição 2016, a estatística é de 2,5 acidentes fatais por ano no mergulho recreativo em todo mundo. Se comparado pelo número de mergulho feitos por ano, (mais de 1 milhão de mergulhadores novos por ano) este número é baixíssimo!

Para termos de comparação, segundo o DPVAT, aqui  o Brasil são mais de 50 mil pessoas morrem todos os anos em acidentes de carro no país, ou seja, são 136 mortes por dia.

#03 – ROTINA DE TRABALHO

Rotina de trabalho no mergulho

O mergulhador profissional raso é responsável por executar serviços debaixo d’água como, conectar tubulações, fazer soldas, realizar limpeza de estruturas subaquáticas como navios, etc.

Ou seja, a rotina de um mergulhador profissional lembra muito a rotina de um operário de fábrica, mas embaixo d’água.

Ele está quase sempre com ferramentas na mão, apertando ou inspecionando alguma coisa, limpando um casco de um navio, ou até quebrando rochas e estruturas em concreto com um martelo pneumático.

O mergulhador profissional raso pode trabalhar até 50 metros de profundidade. Depois dessa profundidade é considerado mergulho profundo e requer um outros treinamentos.

Como mergulhador raso você pode trabalhar em portos seja limpando o casco e os hélices dos navios, ou em obras subaquáticas, como a construção de uma ponte ou uma barragem.

As ferramentas são pesadas e o trabalho requer um bom preparo físico.

Um mergulhador raso pode chegar a ficar até mais de 6 horas submersos e geralmente trabalha em águas com uma baixa visibilidade ou até mesmo nula.

Muitas vezes, o mergulhador profissional faz mergulhos descompressivos e por isso precisa fazer paradas de descompressão para eliminar o excesso de nitrogênio acumulado em seu corpo. Isso aumenta ainda mais o risco de acidente.

Já o instrutor de mergulho é responsável por guiar mergulhadores certificados e a ministrar cursos de mergulho. Sua rotina lembra mais a rotina de um recreador ou um professor, mas só que debaixo d’água.

O instrutor de mergulho trabalha no que chamamos de mergulho recreativo, ou seja, mergulho de lazer, onde as pessoas vão para o mar para admirar as belezas subaquáticas.

A rotina de um instrutor de mergulho começa na preparação das operações de mergulho e de suas aulas, trabalhando em escolas e operadoras de mergulho ou em cruzeiros ou liveaboards.

O instrutor enche os cilindros, separa os equipamentos e prepara a embarcação. Ao finalizar os mergulhos ele volta para a base, lava todos os equipamentos com água doce e recarrega os cilindros para os próximos mergulhos.

Um instrutor de mergulho pode fazer múltiplos mergulhos num único dia, mas deve sempre respeitar o Limite Não Descompressivo, tempo máximo que uma pessoa pode ficar debaixo d’água sem precisar fazer paradas descompressivas.

O ponto positivo do ambiente de trabalho do instrutor é que ele está sempre rodeado de belezas naturais. São raias, tartarugas, moreias e lindos cardumes de peixes!

Além disso, o instrutor é o responsável por apresentar esse mundo repleto de belezas para as pessoas, que ficam eternamente gratas por esse momento. Essa é uma das maiores recompensas da profissão.

#04 – FORMAÇÃO

Formação no mergulho

Para se tornar um mergulhador profissional aqui no Brasil você deve começar pelo curso de mergulhador profissional raso, que atualmente é ministrado por apenas 3 escolas:

Para participar do curso o candidato deve ter ensino médio completo e mais de 18 anos, além de fazer um exame médico-hiperbárico específico para a atividade mergulho e diversas provas de resistência e apnéia.

No curso de mergulhador raso você aprenderá sobre equipamentos de mergulho, teoria do mergulho, marinharia, RCP e primeiros socorros, medicina hiperbárica, planejamento de mergulho e uma introdução aos trabalhos subaquáticos.

Esse curso tem uma duração média de 3 meses, mas para entrar no mercado de trabalho, você ainda deverá fazer alguns cursos de especialização nas áreas que deseja trabalhar.

Você pode optar por um curso de filmagem subaquática para os serviços de inspeção, cursos de corte e solda submersa, ou até de montagem e manutenção de estruturas oceânicas.

Para se formar como instrutor de mergulho você deverá participar de no mínimo 6 cursos:

  • Curso Básico de Mergulho
  • Curso Avançado de Mergulho
  • Curso de RCP e Primeiros Socorros
  • Curso de Mergulhador de Resgate
  • Curso de Divemaster
  • Curso de Desenvolvimento de Instrutores (IDC)

Nesses cursos você aprenderá sobre equipamento de mergulho, técnicas básicas do mergulho, mergulho em outros ambientes como noturno e naufrágio, planejamento de mergulho, RCP e Primeiros Socorros, resgate na água e como a gerenciar operações de mergulho e ministrar os cursos PADI.

Para se candidatar em um IDC você precisa ter 18 anos e 6 meses de mergulhador, ou seja, precisa ter feito seu curso básico a pelo menos 6 meses, além de ter 100 mergulhos registrados.

Se você ainda não tem nenhum curso, você precisará de 6 meses e meio para se formar como instrutor de mergulho. Mas se já tem o curso básico, esse período reduz para 3 ou 4 meses.

Após o IDC você deverá ser aprovado em um Exame de Instrutores PADI, onde um avaliador irá verificar se você está em condições para atuar como um instrutor de mergulho.

Com isso você se torna um Open Water Scuba Instructor (OWSI), primeiro nível de instrutor da PADI, e já pode trabalhar em algum paraíso tropical espalhado pelo mundo!

#05 – INVESTIMENTO

Investimento no mergulho

O que eu mais escuto é o pessoal falando que é muito caro se qualificar para trabalhar com mergulho, mas o que eles esquecem é que esses são considerados cursos profissionalizantes.

Se você optasse por um curso técnico em Logística ou Segurança do Trabalho, por exemplo, você precisaria de 1 ano e meio, no mínimo, para poder se formar e trabalhar.

Já se escolhesse fazer uma faculdade seriam mais 4 anos no mínimos para começar a trabalhar e ganhar a tão sonhada independência financeira.

Dessa forma, escolhendo trabalhar com mergulho, seja com mergulhador profissional ou como instrutor de mergulho, você só precisa de 3 a 6 meses para começar a ganhar dinheiro.

Para se formar como mergulhador profissional você precisar investir cerca de 12 mil reais, isso considerando o curso de mergulhador profissional raso, 2 cursos de especializações e sua hospedagem.

Esse valor é pode ser dividido em 3 a 5 vezes, ou seja, seu desembolso inicial será um pouco pesado

Para se formar como instrutor de mergulho PADI, caso você ainda não seja mergulhador, você precisará investir cerca de 23 mil reais, mas os pacotes podem ser divididos em até 12 meses.

Neste valor está incluso tudo! Todos os cursos do básico até instrutor OWSI, mergulhos extras que você precisa fazer, alguns cursos de especialização, as taxas da PADI para emissão das suas certificações internacionais e a sua hospedagem.

Ou seja, você vai se formar em no máximo 6, nos outros meses você já vai estar trabalhando para ajudar a pagar a próximas parcelas! 🙂

E agora? Ficou mais claro a diferença entre mergulhador profissional e instrutor de mergulho?

Antes de escolher entre essas 2 profissões, tenha certeza de que área do mergulho tem mais haver com o seu perfil e se você irá gostar da rotina de trabalho.

Não jogue seu dinheiro no lixo! Ter que mudar depois do mergulho profissional para o mergulho recreativo ou vice versa é muito caro, pois como dissemos anteriormente, as formações são diferentes e você terá sim que fazer todos os cursos.

Existem muitos mergulhadores profissionais não se adaptam com a rotina de trabalho e acabam migrando para o mergulho recreativo para ter mais qualidade de vida e poder viajar o mundo.

Acerte na sua decisão! 🙂

CONHEÇA NOSSOS PLANOS DE CARREIRA

E comece a planejar seu futuro como Instrutor de Mergulho agora!

 

Você também vai gostar de